28/01/2010

Moleskine


Crédito das fotos: iStockphoto


(vista interna do Moleskine)
crédito da foto: Wikipedia

Hehehehehe... também eu fiquei encasquetada com esta palavra. Confesso minha total ignorância à respeito dela até hoje. Tudo porque adicionei aos blogs que tento seguir, o de Cris Borrego, cujo título é Cadê meu Moleskine, um caderno virtual de notas textos e imagens, como ela mesmo diz. Aliás, cheguei até ela, através do site ByMK Fashion Social Network, que já falei em postagens anteriores e também onde já montei vários looks básicos naquela delícia de brincadeira virtual.
Well...
Daí que fiquei matutando que diachos seria o tal moleskine. Fui a cata de informações. Na Wikipedia encontrei todas informações. Trata-se de uma marca italiana de caderno de notas - a Moleskine SRL.
O nome vem do tecido moleskin embora o caderno não seja revestido com este tecido, e sim com uma capa dura de cartão impermeável. Outra característica que as distinguem são cantos arredondados e elástico para mantê-la fechada ou aberta em determinada página e uma lombada costurada que permita que ela fique plana enquanto aberta.

Atenção, portanto principalmente Célia, que atualmente está cidadã italiana e tendo o privilégio de frequentar livrarias maravilhosas:
Se a caderneta for cara, é porque tem pedigree. E nós, menos avisados, pra não dizer menos ilustrados, achamos um absurdo o preço e o largamos de mão, substituindo por outro mais em conta, que faz a mesma tarefa, afinal...



7 comentários:

Lina Faria disse...

Liz,
o Hemingway popularizou a Moleskine. Só usava as italianas.
Quer deixar feliz um arquiteto daqueles que desenham até o interior de avião? Dê-lhe uma Moleskine.

(l' excessive) disse...

Pois é Lina!
Nas explicações da Wikipedia, há uma referência a um escritor que havia popularizado o Moleskine mas não era Hemingway. Outra criatura que não lembro o nome.

Eduardo disse...

ué, abandonou o blog?

(l' excessive) disse...

Ando sem saco pra nada...prostradíssima por causa do calor que faz muito não era tão grande! Ando mortinha!

Celia na Italia disse...

Oi Beth
Finalmente hj este computador me permite fazer comentários.
Quanto a Moleskine, algo tão ilustre pede pelo menos uma olhadinha.
Imagino quanto deve custar :)
Vou ver e te digo.
E quanto a indisposição em função do calor, "vamo lá guria"
Um beijo

cris*borrego disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cris*borrego disse...

Olá Beth!
Atrasadésima, cheguei finalmente no teu canto.
Obrigada pela referência a mim e ao meu caderno virtual. Adoro escrever!
Ah, sobre as cadernetas já fiz alguns posts a seu respeito, e além de Hemingway, têm muitos outros ilustres que a usam e usaram, Sartre por exemplo, escrevia seus rascunhos filosóficos em cadernetas Moleskine.
É um luxo, cara etc etc, mas existem similares nacionais que não ficam atrás...
Grande beijo, e aqui também estou te seguindo!
Cris*Borrego
cadê meu moleskine?
[clborrego.blogspot.com]